Começa última etapa de testes da vacina contra dengue em humanos

W.Abner –

A vacina contra a dengue entrou na 3ª fase de testes em humanos. Os moradores do Distrito Federal são voluntários no desenvolvimento da nova vacina, que deverá ser testada nesat etapa em cerca de 17 mil pessoas em 13 cidades do país.

Para o início da última etapa de testes, o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan escolheram a cidade de São Sebastião, 2ª Região Administrativa do Distrito Federal com mais casos de dengue em 2016. Ao todo 1.200 moradores voluntários serão imunizados na cidade. Segundo o Ministério da Saúde, até agora já foram investidos R$ 100 milhões para o desenvolvimento da vacina.

De acordo com o Diretor substituto do Instituto Butantan, Marcelo de Franco, a vacina vai proteger contra os quatro tipos de vírus da dengue em dose única. “O diferencial dessa vacina é que ela vai ser dada em dose única e ela tem uma perspectiva de resposta da pessoa de 90% a 95%. Já com 15 dias após a vacinação, você já teria esse nível de proteção. Nós temos uma perspectiva, pelo menos no grupo de adultos, que até o final do ano que vem, nós já tenhamos dados da eficácia dessa vacina, que permitirá fazer o registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária.”

Com a chegada do verão, o Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Adeilson Cavalcante alertou sobre a necessidade da população continuar vigilante em casa na eliminação de possíveis focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e do zika vírus. “Reiterar o combate ao vetor nas nossas casas, porque hoje é a melhor forma e a prevenção.”

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também iniciou a produção dos primeiros lotes de teste simultâneo de zika, dengue e chikungunya, para atendimento no Sistema Único de Saúde. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro do teste, chamado de Kit ZDC. Com o kit será possível detectar o material genético dos três vírus em tempo real e o resultado sai no mesmo dia.

O teste também permite o diagnóstico na fase aguda da doença, quando os sintomas clínicos das três infecções se manifestam, e é necessário um diagnóstico mais preciso e discriminatório. O kit vai poder ser utilizado para o diagnóstico laboratorial dos três vírus, para dois ou para cada um separadamente. De acordo com a Fiocruz, os kits ZDC vão ser entregues conforme a demanda do Ministério da Saúde. Com informações do Sputnik Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *